domingo, 12 de dezembro de 2010

Graceli descobre o movimento de sentido de seguimento da rotação e translação.

E o movimento de alinhamento e desalinhamento, e acompanhamento e desacompanhamento.

TEORIA DO MOVIMENTO DE DESLOCAMENTO E SENTIDO DE SEGUIMENTO TANTO NA ÓRBITA QUANTO NA ROTAÇÃO.


TEORIA DE GRACELI PARA ÓRBITAS DE EXOSPLANETAS.


Os exosplanetas possuem uma órbita irregular e crescentes irregularidades, como órbitas retrógrada, movimentos laterais [de rotação de lado], movimentos de rotação inversa ao sentido do seguimento inicial.

Ou seja, o movimento muda e varia conforme o astro se afasta da camada graceli.

Assim, não é só órbitas retrogradas.

Mas também rotação retrograda, ou seja, de sentido invertido ao seguimento do primário [descoberta de graceli].


Além da retrocidade, há também os movimentos laterais tanto na rotação quanto na translação, onde o astro se movimenta de lado.

Porem, isto é um estagio, está variação é constante, e o astro que hoje anda de lado, ou de sentido invertido, com o passar do tempo ele mudará. Ou seja, como há o deslocamento de rotação e translação também há o deslocamento constante de posicionamento e sentido de seguimento do astro. Tanto na rotação quanto na translação.


TEMOS ASSIM, O MOVIMENTO DE DESLOCAMENTO E SENTIDO DE SEGUIMENTO TANTO NA ÓRBITA QUANTO NA ROTAÇÃO. [DESCOBERTA DE GRACELI].

A DESCOBERTA É QUE OS ASTROS LONGE DA CAMADA GRACELI SEMPRE ESTARÃO NUM DESLOCAMENTO LATERAL PRODUZINDO UM FENÔMENO DE VARIAÇÃO DE POSICIONAMENTO, MUDANDO COM O PASSAR DO TEMPO. O ASTRO QUE HOJE SE ENCONTRA NUMA POSIÇÃO RETRÓGRADA NO FUTURO ELE SE VOLTARÁ NA POSIÇÃO NORMAL, E RETORNARÁ NA POSIÇÃO RETRÓGRADA OU LATERAL. ISTO TANTO NA TRANSLAÇÃO QUANTO NA ROTAÇÃO.

Outro ponto também é que o astro não se posiciona no centro da eclíptica. Sempre numa posição ao lado.


Isto acontece principalmente com astros longe de seus primários e fora da camada graceli.

O que produz isto tanto na órbita quanto na rotação é o movimento de lateralidade.

Alem do movimento de translação e rotação.

Temos o de recessão.
O de inclinacidade e elipsidade.
O de lateralidade.
E o de sentido de seguimento.
E os balanços e fluxos.

Alinhamento e desalinhamento.
Acompanhamento e desacompanhamento.


A partir da camada graceli a inclinação e elipsidade sempre estarão em crescimento.

Pois a sua aceleração diminui, mas o fenômeno continua.

O movimento de lateralidade, sentido de seguimento, alinhamento e desalinhamento, acompanhamento e desacompanhamento. Também diminuem na aceleração, mas o fenômeno continua por isto que há uma proporção entre as distancias dos planetas, e entre os satélites.

O movimento retrógrado é mais presente nos astros mais distantes e menores e nos exosplanetas.


Temos o movimento retrógrado e o movimento desretrógrado. Ou seja, ele está constantemente em deslocamento lateral, em épocas tem um sentido, em outras está de lado, e em outras está se movimentando de lado.

Isto ocorre porque além da rotação e translação o astro também se move de lado.

Este andar de lado ocorre tanto na rotação quanto na translação [ na órbita].

E fora da camada graceli isto está mais presente nos astros. Por isto que encontramos mais isto nos astros distantes de seus primários e nos exosplanetas e cometas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário